Programa

A imponência das pedras que nos rodeiam conta-nos uma história; uma história de homens e mulheres que escolheram aqui viver e delas extrair o seu modo de vida, a sua cultura, porque a cultura também está na paisagem que transformamos para a usarmos e para a embelezarmos.

                São de pedra as mós que moem os grãos, que depois são farinha e alimentam; são de pedra as casas e as ruas, as margens que seguram as ribeiras; são ainda as pedras que se deixam moldar por mãos artistas, criando imagens que hão de permanecer além de nós.

                Os Territórios de Pedra pretendem celebrar ainda a cultura que emerge quando as pessoas se unem. Neste caso, as pessoas de três municípios – Ansião, Figueiró dos Vinhos e Pombal – que procuram valorizar aquilo que têm de comum, uma história, sem perder de vista a sua identidade.

                Abraçar outras culturas, numa rede que nos irá amparar muito além de um projeto, é o propósito maior de estar nos Territórios de Pedra, que apresenta uma programação cultural e multidisciplinar.

24 julho 2021 | 21h30

Espetáculo Comemorativo

Local: Residência Senhorial Castelo Melhor

Complexo monumental de Santiago da Guarda, Ansião

RODRIGO LEÃO

apresenta O MÉTODO

O músico e compositor Rodrigo Leão tem conhecido o sucesso dentro e fora de portas. No quarto de século que decorreu desde “Ave Mundi Luminar”, o seu primeiro álbum a solo, Rodrigo tornou-se num dos mais queridos de todos os artistas portugueses, e não apenas entre nós! A par dos álbuns que chegaram ao 1º lugar das tabelas de vendas em Portugal, várias gravações suas viram edição internacional em marcas tão prestigiadas como a Deutsche Grammophon ou a Sony Classical.

A apresentação de O Método conta com a participação de um coro formado por Bárbara Anastácio, Carolina Lopes, Francisco Lopes, Joana Valente, Juliana Fonseca, Leonor Rosa e Sara Graça, Jovens dos Territórios de Pedra.

DEABRU BELTZAK

Companhia criada em 1996 com um objetivo de criar e projetar espetáculos itinerantes de teatro de rua. Em SU À FEU, personagens invadem o espaço público, transformando-o num lugar em que os rituais modernos integram gestos da vida quotidiana misturados com ritmos de diferentes partes do mundo do mundo. O público é convidado a transformar a transformar a rua numa festa de ritmo e luz.

Pombal
Abiul 6 e 7 novembro 2021

Figueiró dos Vinhos
Torre da Cadeia Comarcã
3 e 4 novembro 2021

Ansião
Granja
20 e 21 novembro 2021

PEDRA A PEDRA

PERCURSO ARTÍSTICO E CULTURAL

ANA BENTO E BRUNO PINTO

Sessões às 15h e 16h30 

Pedra a pedra’ que é como quem diz ‘aos poucos, gradualmente’. É como chegámos até aqui, ao hoje de toda uma história, muitas histórias. É um espetáculo em trânsito, é um caminho construído também ele, literalmente, pedra a pedra com a comunidade local e com a pedra como ponto de partida e elemento identitário a valorizar.

Ana Bento e Bruno Pinto desenvolvem desde 2005 vários trabalhos em colaboração artística nomeadamente a criação de bandas sonoras para teatro e dança, percursos artísticos e percursos sonoros. Criaram música original para espetáculos de Helen Ainsworth, Graeme Pulleyn, Filipa Francisco, Rogério de Carvalho, Joana Craveiro, Joana Providência, Sónia Barbosa, entre outros e desenharam vários percursos artísticos, entre os quais para a Rede Caminhos, festival Bons Sons e festival Dar a Ouvir a Paisagem. 

Com a sua experiência na cocriação e em estreita relação com as comunidades locais e as suas gentes, vão trabalhar para apresentar um percurso artístico e cultural, unindo o património e as pessoas.

O Cantar da Pedra

Processo: maio a outubro 2021
Exposição: novembro/dezembro 2021

Ficha técnica
Direção Artística: Luís Costa
Captação, edição e mapeamento sonoro: Luís Costa, Nely Ferreira e João Farelo
Intervenção plástica: Mónica Garcia
Conceção do percurso expositivo: Luís Costa, Mónica Garcia e Liliana Silva

Locais de exposição
Ansião:

Complexo Monumental de Santiago da Guarda (Ansião)12 a 23 novembro | Inauguração: 12 novembro às 18h00

Museu e Centro de Artes de Figueiró dos Vinhos 26 novembro a 7 dezembro | Inauguração: 26 novembro às 18h00

Teatro-Cine de Pombal – Galeria 1 – 10 a 27 dezembro | Inauguração: 10 dezembro às 18h00

“O cantar da pedra” é uma exposição mixed-media: sonora, documental e plástica, que decorre de uma investigação etnográfica e de uma série de captações e intervenções sonoras sobre conjunto de temáticas ligadas a aspetos geológicos e de usos de pedra: como a morfologia da própria paisagem geológica, as atividades de extração de pedra e brita, as de pedreiro e canteiro, a arquitetura tradicional que se reflete nas construções habitacionais, nos muros de pedra seca, nos fontanários, etc. 

O processo artístico leva ainda em conta os sons tradicionais do trabalho com a pedra, marcas identitárias de um território em que a pedra é um aspeto fundamental do seu património natural e cultural.

A exposição final segue um modelo híbrido, com circulação expositiva pelos três Municípios

BINAURAL NODAR

Binaural Nodar é um projeto cultural contemporâneo em contexto rural, atuando desde 2004 nas áreas das paisagens sonoras, artes sonoras e media, documentação etnográfica audiovisual, educação sonora, criação para rádio e produção editorial. O modelo de intervenção assenta numa atuação simultânea num plano local, promovendo um conceito de laboratório de mediação social, junto de comunidades rurais e, num contexto global, com atividades desenvolvidas com artistas contemporâneos, museus, universidades e organizações culturais de muitos países.

Pombal
Castelo de Pombal
21 maio 2022

Ansião
Serra da Portela
7 maio 2022

Figueiró dos Vinhos
junto à Igreja de São João Batista
14 maio 2022

Espetáculo comunitário

Processo de criação artística com a comunidade, envolvendo participantes de todos os Municípios parceiros, com o objetivo de valorizar a   memória e a identidade das profissões da pedra.

 Projeto artístico cuidado e profundo que visa criar um contexto contemporâneo para envolver a novas gerações nos saberes e mesteres tradicionais.

O final do processo será marcado por um espetáculo único, a circular em apresentação pelos três municípios, simbolizando, ainda, o momento inaugural da Rota de Escultura. 

PELE

Criação e mediação

A PELE é um coletivo que desenvolve projetos de criação artística enquanto espaços de reflexão, ação e participação cívica e política, potenciando processos de transformação individual e coletiva.

Desde 2007 procura que a sua atuação se mantenha alinhada com as comunidades, privilegiando a acessibilidade e a participação artística em múltiplas centralidades. Através do cruzamento de públicos, setores, linguagens artísticas, territórios e parceiros, gera espaços de tomada de decisão horizontais e modelos alternativos de criação coletiva.

Agosto a dezembro
Ansião | Serra da Portela
Figueiró dos Vinhos
Pombal | Abiul

ROTA DE ESCULTURA

nos Territórios de Pedra

A região irá conhecer um circuito de esculturas
de oito artistas nacionais e estrangeiros, que irá
dar vida à rede cultural, acrescentando arte à
paisagem, com o objetivo de valorizar os
espaços públicos do ponto de vista artístico,
estético, identitário e patrimonial.

O trabalho artístico de produção das peças
escultóricas pode ser partilhado ou experienciado
ao vivo pela comunidade e por visitantes.